Vídeos

Visitas

domingo, 23 de abril de 2017

Aniversário da APIME - 26 Anos

Foi em 1991, no dia 23 de abril surgia a APIME.

Agradecemos a todos que fazem parte e ajudaram a construir a nossa APIME.

terça-feira, 18 de abril de 2017

II Encontro de Apicultores e Meliponicultores de Ouricuri





O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano Campus Ouricuri, o NUPEA (Núcleo de Pesquisa e Extensão em Abelhas) e a Associação dos Apicultores de Ouricuri (AAPIO), tem a honra de convidá-lo(s) para participar do II Encontro de Apicultores e Meliponicultores de Ouricuri, que ocorrerá nos dias 23, 24 e 25 de maio de 2017 no auditório da ONG Caatinga, Ouricuri, PE, Brasil.

A partir do sucesso do I Encontro de Apicultores e Meliponicultores de Ouricuri em 2015 e a necessidade de perpetuar a discussão técnica, científica e mercadológica de temas tão importantes para a humanidade, surge o II Encontro de Apicultores e Meliponicultores de Ouricuri. O evento também comemorará o Dia do Apicultor e os 3 anos de criação do NUPEA.

Divulguem este evento para quem tiver interesse nas áreas de Apicultura e Meliponicultura.

Por gentileza, viabilizam a divulgação do evento nos sites de vossas entidades, Empresas ou Instituições.

Contatos:
iienamo2017@gmail.com / tarsiothiago@hotmail.com

(87) 9 99438337 / (85) 9 99078404 / (88) 9 94287023

A APIME irá participar da programação.
Desde já agradecemos, em nome do Professor Társio Alves - IF - Ouricuri



Informações:
Professor Társio Alves
tarsiothiago@hotmail.com / tarsiothiago@yahoo.com.br
(87) 999438337 / (85) 999078404





sexta-feira, 14 de abril de 2017

Parque Indígena do Xingu aniversaria no dia 14 de abril

A APIME em homenagem ao aniversário do Parque Indígena do Xingu  divulga um excelente trabalho sobre os conhecimentos dos Kaiabi sobre as abelhas indígenas.


Márcio do Nascimento Ferreira*
Wemerson Chimello Ballester**
Alberto Dorval***
Reginaldo Brito da Costa***

Resumo:

O presente estudo objetivou registrar o conhecimento tradicional entomológico e o uso dos produtos de abelhas nativas sem ferrão pelos índios Kaiabi, no Parque Indígena do Xingu (aldeia Kwarujá), região norte do Estado de Mato Grosso. Para a coleta dos dados, utilizou-se a técnica de entrevistas livres e também parcialmente estruturadas.

Registraram-se 28 etnoespécies de abelhas sem ferrão reconhecidas pelos Kaiabi. O conhecimento tradicional da etnia permitiu constatar que uma maior diversidade de etnoespécies de abelhas está diretamente relacionada à maior diversidade de ambientes e às espécies vegetais utilizadas na nidificação e alimentação, além de conhecerem as diferenças nas estratégias de defesa das abelhas, na quantidade, densidade, coloração e gosto dos méis. O conhecimento etnoentomológico tornou evidente a rica diversidade de usos dos produtos, restrições e comportamentos das abelhas sem ferrão.

O artigo completo para ser baixado em PDF:

http://www.tellus.ucdb.br/index.php/tellus/article/view/212

segunda-feira, 3 de abril de 2017

A APIME apresenta no CONSEMA Plano de Ação Emergencial para Proteção do Macaco Guariba em Pernambuco

A APIME integra o Grupo de Trabalho do Consema denominado G.T. Guariba que tem como objetivo a elaboração do Plano de Ação Emergencial de Proteção do Macaco Guariba em Pernambuco, apresentou a matriz do referido Plano na 88a. Reunião Ordinária do CONSEMA ocorrida no dia 31 de março de 2017. Ver matéria da SEMAS abaixo:

Consema/PE apresenta proposta de criação de APA marinha



Pernambuco trabalha na construção da sua primeira unidade de conservação exclusivamente marinha: A Área de Proteção Ambiental (APA) Recifes Serrambi, proposta pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e Agência CPRH para uma área de 78 mil hectares, no Litoral Sul, que tem como objetivos proteger a biodiversidade da região, garantir a conectividade entre os ambientes marinhos e costeiros, ordenar as atividades econômicas e recuperar os estoques pesqueiros, fortalecendo a pesca artesanal. Um resumo com a proposta técnica inicial foi apresentada no dia 31/03, pelo secretário-executivo da Semas, Carlos Cavalcanti, durante a 88ª reunião ordinária do Conselho Estadual de Meio Ambiente (Consema/PE), realizada sede da Secretaria, na Jaqueira.
A área da unidade de conservação (UC) fica no entorno dos municípios de Ipojuca, Sirinhaém, Rio Formoso e Tamandaré, tendo como limites o estuário do Rio Maracaípe, em Ipojuca, ao Norte, e a APA Federal Costa dos Corais, em Tamandaré, ao Sul. A partir da linha de costa de Pernambuco, definida pelo Decreto 42.010/15, o limite da área marítima é de, aproximadamente, 18 milhas náuticas (cerca de 33 Km).
Coordenado por um grupo de trabalho formado por membros Semas e da CPRH, o processo de criação da unidade acontece de forma participativa. Já foram realizadas reuniões com secretários de meio ambiente dos municípios envolvidos, pesquisadores das universidades e integrantes de ONG´s, além de reuniões técnicas com Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e  Superintendência do Patrimônio da União em Pernambuco (SPU/PE). Estão previstas ainda oficinas com atores locais, além de realização de consulta pública. A proposta técnica final será submetida à aprovação do Consema.
Para Carlos Cavalcanti, da Semas, “além da criação da nova UC, queremos garantir também a sua efetiva gestão.   Trabalhamos com a possibilidade de implantação do conceito de Núcleo de Gestão Integrada, modelo inovador que já vem sendo praticado pelo ICMBio, que prioriza a gestão de UC´s num determinado território e não de forma individualizada”, enfatizou o secretário-executivo de Meio Ambiente e Sustentabilidade.
Proteção do Guariba - Outro destaque da 88ª reunião ordinária do Conselho de Meio Ambiente de Pernambuco foi a apresentação do plano de ação emergencial para a proteção do macaco guariba-de-mãos-ruivas na região de Água Preta, Zona da Mata Sul do estado. Os representantes do grupo de trabalho (GT) formado por oito instituições, Alessandra Sá, da Semas, e Alexandre Moura, da Associação Pernambucana de Apicultores e Meliponicultores (APIME) destacaram as metas voltadas para a fiscalização, combate ao desmatamento e à caça, atividades de educação ambiental, restauração florestal e pesquisas científicas. O objetivo é proteger os últimos 14 exemplares da espécie de macaco que consta como vulnerável à extinção na Lista Nacional da Fauna Ameaçada do Ministério do Meio Ambiente (Portaria nº 444/2014). Uma reunião executiva prevista o mês de abril com os membros do GT, Semas e Agência Estadual de Meio Ambiente tratará da execução das ações emergenciais propostas.
Projeto Águas de Areias – Convidado pela representante da Universidade Federal de Pernambuco no Consema/PE, Vanice Selva, o presidente da Associação Águas do Nordeste (Ane), Ricardo Braga,  apresentou os resultados do Projeto voltado para a gestão e sustentabilidade hídrica na região semiárida de Pernambuco. Realizado na bacia hidrográfica do Alto Capibaribe, nos municípios de Poção, Jataúba, Brejo da Madre de Deus e Santa Cruz do Capibaribe, o Águas de Areias teve como objetivo recuperar e promover a gestão compartilhada dos recursos hídricos localizados nos aluviões (ou leito seco de rios) da região.  Entre as ações, merecem destaque a criação de uma rede de sustentabilidade hídrica do semiárido envolvendo 40 instituições, articulação para a governança local da água, além de produção de material de educação ambiental como cartilhas educativas, álbuns seriados e livro paradidático sobre a bacia do Rio Capibaribe. Um livro com o mesmo título do projeto, com 26 trabalhos entre artigos, dissertações e teses foi lançado em 2016, reunindo as diversas experiências sobre conservação e gestão das águas.
Para Ricardo Braga, o grande desafio é incorporar as águas de aluvião nas ações de sustentabilidade da região semiárida. A manutenção do trabalhador rural depende de como ele irá usar as águas disponíveis na região, de forma que ele possa estabelecer um calendário de uso múltiplo das fontes ou mananciais. “No caso do reservatório de aluvião, se a água for retirada de forma racional, com o cuidado de se manter a areia superficial, evitando a evaporação,  ela se manterá durante quase todo o ano”, ressaltou o presidente da Ane.

Texto: Flávia Cavalcanti
Fotos: Maria Eduarda Barros e Nadja Menezes

Apime apresenta o Plano de Ação Emergencial de Proteção do Macaco Guariba




Alessandra Sá - SEMAS faz apresentação contextualizando a criação do
GT Guaribas e os trabalhos que foram desenvolvidos.


Plenária do CONSEMA




Fonte: http://www.semas.pe.gov.br/web/semas/exibir_noticia?groupId=709017&articleId=37176357&templateId=2386863



sexta-feira, 31 de março de 2017

Assembléia da Cooperativa Agreste Mel, de Brejo da Madre de Deus - PE

Informe:
No dia de ontem, 30 de março de 2017, em Brejo da Madre de Deus  - PE, realizou-se a Assembléia da Cooperativa Agreste Mel, com a realização de processo eleitoral que reconduziu Luiz Aleixo, Lula do Mel, ao cargo de Presidente da mesma.
Desejamos sucesso aos membros da Diretoria!



COMPOSIÇÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

João Luiz Aleixo da Silva (Lula do Mel)
Presidente

Claudeson Oliveira da Costa (Delson de Riacho Doce)
Vice-Presidente

Josenildo Bezerra da Silva (Doda de Queimadas)
Secretário

Anísio Severino de Oliveira Junior (Júnior do IPA)
Tesoureiro

José Jailson Vicente da Silva (Jailson de Tacaimbó)
Suplente

Lázaro Barbosa Cardoso (Tião de Baraúnas)
Suplente

CONSELHO FISCAL EFETIVO

João Arnóbio da Silva (João do Mel)
José Manoel de Lima Ferreira (Nô do Mel)
João Salviano da Silva Tenório (Peça de Baraúnas)

CONSELHO FISCAL SUPLENTE

Helenildo Manoel da Silva (Bofo de Baraúnas)
José Marcelino Barbosa (Dé de Baraúnas)
Inaldo Ivo Bezerra (Ivo)

segunda-feira, 13 de março de 2017

A APIME participará da Programação da XXV Semana de Zootecnia da UFRPE/2017.





A APIME na Programação da  XXV Semana de Zootecnia da UFRPE/2017.

 DIA 10 DE MAIO DE 2017

Palestras sobre   Apicultura e Meliponicultura 

1)    9h -  Manejo de Caatinga para fins apimeliponícola.           Palestrante: Lula do Mel (Apicultor/APIME) 

2)  14h  - Manejo de meliponicultura Palestrante.                      Palestrante: Alexandre Moura (APIME)

3)  16h  - Abelha rainha e aumento na produção: combinação indispensável Palestrante: Renata Souza                            (Docente, UFRPE) 

a) A APIME terá direito a gratuidade de algumas inscrições para o Simpósio.

b)A APIME tem um stand para exposição no Dia do Produtor.

Quem tiver interessado em participar do Simpósio ou Expor no stand nos envie a proposta de interesse.

O PET Zootecnia, que organiza o evento,  precisa urgente dos dados dos apicultores da APIME que tem interesse de participar do Simpósio de Apicultura e Meliponicultura da XXV Semana de Zootecnia da UFRPE/2017.

Portanto, é necessário o preenchimento da ficha de inscrição enviada via-email para APIME até o dia 19/03.  Peça sua Ficha de Inscrição pelo e-mail:  apime.pe@hotmail.com





quinta-feira, 2 de março de 2017

Instrução Normativa do IBAMA - Abelhas e Agrotóxicos

Ibama aumenta proteção a abelhas e insetos polinizadores com nova norma sobre avaliação de agrotóxicos

    Última atualização em Sexta, 24 de Fevereiro de 2017, 19h52
    Operária de Apis mellifera em flor de café
    Foto: Cristiano Menezes
    Foto: Cristiano Menezes
    Brasília (24/02/2017) – O Ibama publicou Instrução Normativa que estabelece diretrizes, requisitos e procedimentos para a avaliação dos riscos de ingredientes ativos de agrotóxicos para insetos polinizadores. A norma, destinada a produtos ainda não registrados no país ou em reavaliação, é a primeira a estipular critérios de decisão com base no risco, ou seja, na probabilidade de uma espécie ser afetada pela exposição a agrotóxicos. O objetivo é oferecer mais proteção a abelhas e outros polinizadores.
    Das 141 espécies de plantas cultivadas no país para alimentação, produção animal, biodiesel e fibras, aproximadamente 60% dependem da polinização animal, aponta a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). A preocupação com o declínio das populações de abelhas e outros insetos é crescente em todo o mundo, o que levou governos e organizações a investigar sistematicamente o problema e suas causas.
    Instrução Normativa (IN) n° 02/2017, publicada no Diário Oficial da União no último dia 10/02, condiciona registros de agrotóxicos à apresentação de informações que permitam o uso adequado desses produtos, sem efeitos que comprometam a sobrevivência, a reprodução e o desenvolvimento das abelhas.
    Desde 2012 o Ibama realiza estudos para estabelecer uma metodologia de avaliação de riscos resultantes do uso de agrotóxicos para insetos polinizadores, levando em consideração as particularidades da agricultura brasileira.

    Avaliação ambiental
    A avaliação ambiental de agrotóxicos conduzida pelo Ibama compreende: a Avaliação do Potencial de Periculosidade Ambiental (PPA) e a Avaliação de Risco Ambiental (ARA). A primeira leva em consideração a toxicidade dos agrotóxicos e seu comportamento em ambientes diversos. A segunda, além da toxicidade, considera a exposição dos organismos aos agrotóxicos, o que inclui o modo e a época de aplicação, as doses, a cultura e o clima, entre outros fatores.
    Embora específica para insetos polinizadores, a nova IN também regulamenta as bases para o procedimento de avaliação de risco ambiental para registro de agrotóxicos, que será estendido a outros organismos e ecossistemas.

    Consulta pública
    Um primeiro esboço da Instrução Normativa foi submetido a Consulta Pública no site do Ibama em 31 de maio de 2016, com prazo de 30 dias, prorrogado até 19 de julho. Participaram representantes de instituições de ensino e pesquisa, órgãos governamentais, entidades representativas do setor apícola, entidades e empresas do setor regulado, apicultores e meliponicultores. Entre os participantes da consulta, 52% se declararam “fortemente favoráveis” à proposta de norma em discussão e 27%, “favoráveis”. As contribuições oferecidas foram analisadas e parte delas foi incorporada ao texto final da IN.

    Mais informações:

    terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

    segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

    A APIME e a reunião sobre a ROTA DO MEL

    O Estado de Pernambuco foi representado por Luiz Aleixo, o Lula do Mel, Sócio da APIME, na reunião sobre a Rota do Mel, promovida pelo Ministério da Integração Nacional, realizada em Fortaleza - CE, nos dias 14 e 15 de fevereiro de 2017.

    Luiz Aleixo, além da participação em diversas discussões, defendeu a proposta de que a Meliponicultura passe a integrar a Rota do Mel, até então pensada apenas para a apicultura.

    Parabenizamos Luiz Aleixo pela defesa dessa proposta da Meliponicultura Pernambucana integrar a Rota do Mel!

    No evento estavam presentes o Presidente da Confederação de Apicultores e Meliponicultores, o Sr. José Soares de Aragão e o Presidente da Unamel, o Sr. José Xavier Leal Neto.

    A Rota do Mel é uma das Rotas do Programa Rotas da Integração, criado pela Secretaria de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional.

    O Programa "Rotas da Integração" tem como objetivo a estruturação da cadeia produtiva e a integração econômica das regiões menos desenvolvidas do País. O projeto contempla também a centrais de comercialização de produtos oriundos das respectivas cadeias produtivas, contribuindo para a consolidação das redes de Arranjos Produtivos Locais (APLs), um dos principais objetivos da Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR).

    quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

    2º Seminário sobre Código Florestal – Edição Pernambuco

    A BVRio junto com o Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste (Cepan) promove a segunda de edição do Seminário “Caminhos para a implementação do Código Florestal para os Estados do Nordeste”. O evento acontece na sede da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco (SEMAS), dia 17 de fevereiro, a partir das 8h30.

    Abaixo, veja a programação do seminário:
    08h30 – 08h45: Abertura [Secretário Executivo de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Estado de Pernambuco – Carlos André Cavalcanti, Observatório do Código Florestal e CEPAN]
    08h45 – 09h00: Principais mudanças do Novo Código Florestal [Advogada Liza Baggio]
    09h – 09h30: O Programa de Regularização Ambiental (PRA) no Nordeste [Fábio Henrique Sousa – SEMA/MA e Itaragil Marinho – SEIRHMACT/PB]
    09h30 – 10h00: O Programa de Regularização Ambiental (PRA) do Estado do Pará [Thales Belo – Subsecretário Adjunto de Gestão e Regularidade Ambiental –SEMAS/PA (a confirmar)
    10h – 10h30:  Debate
    10h30 – 10h50: Coffee
    10h50 – 11h10: Regras de transição e regularização da Reserva Legal [Roberta del Giudice – Instituto BVRio]
    11h10 – 11h30: Compensação ambiental em Unidades de Conservação [Cleberson Zavaski – ICMBio]
    11h30 – 11h50: Utilização de recursos de Compensação Ambiental para apoio da Agenda Ambiental [Manoel Serrão – Funbio]
    11h50 – 12h30: Debate
    12h30: Encerramento
    Serviço:Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco
    Endereço: Avenida Conselheiro Rosa e Silva nº 1339, Bairro dos Aflitos, Recife
    17 de fevereiro, a partir das 8h30
    Faça a inscrição usando o formulário abaixo:
    http://www.bvrio.org/2017/02/09/seminario-do-codigo-florestal-pernambuco/

    quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

    Sócio da APIME irá participar como um dos representantes de Pernambuco de Reunião sobre a ROTA DO MEL




    O projeto é parte do programa Rotas da Integração Nacional e recebeu investimento de mais de R$ 5 milhões, que vão atender a cerca de 210 famílias do sertão pernambucano

    Luiz Aleixo, Lula do Mel, sócio da APIME irá participar nos dias 14 e 15 de fevereiro de 2017, na Embrapa, em Fortaleza - CE de reunião para discutir a Rota do Mel.

    A Rota do Mel é uma das Rotas do Programa Rotas da Integração, criado pela Secretaria de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional.

    O Programa "Rotas da Integração" tem como objetivo a estruturação da cadeia produtiva e a integração econômica das regiões menos desenvolvidas do País. O projeto contempla também a centrais de comercialização de produtos oriundos das respectivas cadeias produtivas, contribuindo para a consolidação das redes de Arranjos Produtivos Locais (APLs), um dos principais objetivos da Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR).

    Temos a certeza que Pernambuco estará bem representado por  Luiz Aleixo, grande conhecedor da apicultura do Estado de Pernambuco.

    Desejamos ao nosso representante bons trabalhos e sucesso!


    Para conhecer mais sobre a Rota do Mel:

    http://www.brasil.gov.br/infraestrutura/2013/10/integracao-nacional-destina-recursos-para-estruturacao-da-rota-do-mel-em-pernambuco


    Curso de Criação de Abelhas Sem Ferrão Promovido pela APIME no Jardim Botânico foi um Sucesso

    A APIME promoveu no Jardim Botânico do Recife Curso de Criação de Abelhas Sem Ferrão para Crianças com idade entre 05 e 10 anos. Acompanhavam as crianças seus pais e parentes.


    Inicialmente foram recebidos pela Equipe da Apime onde começaram a conhecer sobre um pouco das abelhas sem ferrão com uma conversa com os Meliponicultores  Thiago Melo e sua esposa meliponicultora Walkíria, Adgerlan Codácio e Benoni Codácio.



    Em seguida a turma foi ao Meliponário da APIME onde as crianças tiveram oportunidade de conhecer as abelhas em suas colmeias. Realizaram a abertura da colmeia, aprenderam a alimentar as abelhas na época de falta de flores, aprenderam a colher mel, a conhecer os favos de cria e os potes de alimento.


















    Depois as crianças degustaram o mel que elas aprenderam a colher.



    Ao final, as crianças foram convidadas a pintarem um painel utilizando tintas de várias cores a base d'água para registrarem o que mais gostaram da atividade. Aí foram revelados artistas com suas obras abstradas com significados profundos, alguns deles só compreendido pelos autores. Mas, todas as pinturas ficaram lindas.












    O painel ficará exposto no Jardim Botânico do Recife



    Para os sócios da APIME, Thiago Melo, Walkíria Melo, Adgerlan Codácio, Flávia Lemos, Matheus (filho de Adgerlan e Flávai, no braço do tio) Benoni Codácio, Lenina, Etelvino, Maria Auri e Alexandre Moura, que realizaram essa atividade nos dias 28 e 29 de janeiro de 2017 foi muito gratificante ver todas as crianças envolvidas verdadeiramente no propósito de aprender e contribuir com a preservação das abelhas nativas.  Crianças da equipe da APIME - Matheus, Flora Ferreira


    Igor e a filha Flora, Walkíria e sobrinha , Alexandre, Auri, Thiago,
    Adgerlan, Etelvino, Benoni, Matheus, Flávia Lemos, Lenina

    Umburana - "Pau de Abelha" - Proteger a umburana é conservar as abelhas nativas

    Umburana - "Pau de Abelha" - Proteger a umburana é conservar as abelhas nativas
    Uma jovem planta de umburana de cambão